Login
Nome de Usuário

Senha

Lembrar login
Esqueceu sua senha?
________________
 

.
Busca



 





 

 

Coordenadoria Estadual da Mulher discute melhorias no programa Mulher: Viver Sem Violência

30.07.14_-_coord._jane_na_spm_-_assessora_sonia_-_brasilia


















  Coordenadora Jane Schmidt (direita) e assessora da SPM, Sônia Miguel

 

Florianópolis, 30/07/14 – A coordenadora estadual da Mulher, Jane Maria Schmidt, esteve em Brasília em reuniões com a Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM); a assessora especial da ministra da SPM, Sônia Malheiros Miguel, e a Coordenadoria da Central de Atendimento à Mulher. Os encontros, realizados entre os dias 23 e 24 de julho, tiveram foco em melhorias e fortalecimento do programa “Mulher: Viver sem Violência”.

 

Em reunião com a assessora especial Sônia Miguel, foi abordada a criação de um fórum de discussão das unidades móveis, constituído pelo Governo do Estado e sociedade civil, para definição dos locais em que as unidades, que fazem parte do programa “Mulher: Viver sem Violência, prestarão atendimento às mulheres na prevenção à violência. A reunião também discutiu a elaboração de convênios para o fortalecimento da Coordenadoria Estadual da Mulher (CEM).

 

Segundo a coordenadora da Mulher, o encontro também definiu o terreno para a construção da Casa da Mulher Brasileira, que será no bairro Agronômica, em Florianópolis. O local é de fácil acesso às mulheres que precisam de orientações sobre direitos. A SPM enviará ao Governo do Estado o projeto da Casa para consulta de viabilidade sobre a construção.

 

As tratativas entre a Coordenadoria Estadual da Mulher e a Secretaria de Políticas para Mulheres serão mediadas e acompanhadas pela Secretaria Executiva de Articulação Nacional do Governo de Santa Catarina, localizada em Brasília.

 

 

 30.07.14_-_coord._jane_na_san_-_brasilia



















Reunião na Secretaria Executiva de Articulação Nacional do Governo de SC

 

Lei estadual

 

A coordenadora Jane Schmidt aproveitou a viagem à Brasília para também apresentar à Coordenadoria da Central de Atendimento à Mulher do Ligue 180 a iniciativa do Estado de Santa Catarina na elaboração de lei que dispõe sobre a divulgação do Disque-Denúncia Nacional de Violência contra a Mulher.

 

Em fase de regulamentação, a lei 15.974/2013 prevê a obrigatoriedade da divulgação do Ligue 180 em espaços públicos no território catarinense. Resultado de ação intersetorial entre a Coordenadoria de Estado da Mulher, Secretaria de Estado da Segurança pública e Bancada Feminina da Assembleia Legislativa, a iniciativa é considerada referência nacional.

 

30.07.14_-_coord._jane_na_spm_-_brasilia




















Reunião na Secretaria de Políticas para as Mulheres do Governo Federal

 

Contato da Coordenadoria Estadual da Mulher:

(48) 3664-0662 / 3664-0663 /

 

* Com colaboração de José Meurer Filho / Ascom-SCC

 

Informações adicionais:
Maiara Gonçalves
Assessoria de Comunicação
Secretaria da Casa Civil de SC

(48) 3665-2005 / 8843-3497

 


Comissão do Senado aprova projeto que visa facilitar denúncia de violência contra a mulher

O projeto está pronto para ser colocado em votação no Plenário do Senado

18 de julho de 2014


Segue para o Plenário do Senado o projeto da CPI Mista da Violência contra a Mulher que atribui ao Executivo federal a operação do serviço de atendimento às vítimas desse tipo de violência. O Projeto de Lei da Câmara (PLC) 59/14 foi aprovado, nesta quarta-feira (16), na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH). Atualmente, a Lei 10.714/03 autoriza o Executivo apenas a disponibilizar, em âmbito nacional, número telefônico destinado a atender denúncias de violência contra a mulher.

O serviço é operado pelas delegacias especializadas de atendimento à mulher ou pelas delegacias da Polícia Civil, nos locais onde não exista a especialização. De acordo com o projeto, a operação do serviço será feita pela Central de Atendimento à Mulher, o Ligue 180, de responsabilidade da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM-PR). A Central de Atendimento à Mulher foi criada em 2005 na modalidade de serviço telefônico de utilidade pública de âmbito nacional e destinada a atender gratuitamente mulheres vítimas de violência. 

 

Fonte: Comunicação Social da Secretaria de Políticas para as Mulheres – SPM do Governo Federal

 

Lei determina que benefícios sejam pagos preferencialmente às mulheres

Nova redação da Lei Orgânica da Assistência Social passa a valer a partir de três meses da publicação no Diário Oficial da União

22 de julho de 2014
 

Foi sancionada nesta terça-feira (22/07) a Lei nº 13.014, que determina que benefícios de assistência social e de atividades rurais sejam pagos preferencialmente às mulheres. A medida já está publicada no Diário Oficial e entra em vigor em 90 dias. Com a mudança, a Lei Orgânica da Assistência Social (Lei 8.742/1993) ganha um novo artigo, o 40 – A, que especifica que os benefícios monetários decorrentes serão pagos preferencialmente à mulher responsável pela unidade familiar.


A nova legislação também altera a redação de dois artigos da lei 12.512/2011, que institui os programas de conservação ambiental e de fomento às atividades produtivas no meio rural. No novo texto é reforçado que o pagamento deve ser realizado preferencialmente para a mulher responsável pela unidade familiar.


Fonte: Comunicação Social da Secretaria de Políticas para as Mulheres com informações do Portal Brasil, Imprensa Nacional e Portal do Planalto

<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

Resultados 1 - 4 de 54
 
 
Desenvolvi
mento-CIASC | Gestão do Conteúdo-Coordenadoria Estadual da Mulher | Tecnologia-Open Source